Quem somos

   
A Cátedra UNESCO de Juventude, Educação e Sociedade, criada em 2007 pela Universidade Católica de Brasília e aprovada pela UNESCO em 2008, foi inaugurada em 14 de Agosto de 2008 e constitui o nó de uma rede internacional de pesquisa, ensino e extensão a respeito de um tema chave das sociedades no mundo: a juventude (ou juventudes, variando conforme sua classe e circunstâncias sociais). Trata-se de grupo vulnerável, em tempo de espera, caracterizado em especial no Brasil pelo alto desemprego e pela autoria e vitimização da/pela violência. Sua importância estratégica se expressa no protagonismo que a levará a assumir a escrita da História das suas sociedades.

 

As origens deste projeto encontram-se em projeto conjunto, desenvolvido pela Universidade Católica de Brasília e pela UNESCO desde 2006, o Observatório de Violências nas Escolas – Brasil. Avaliado este último, a UNESCO incentivou a criação de uma cátedra que ampliasse o seu escopo para a temática sobre juventude, educação e sociedade. Hoje, a Cátedra é hospedeira do Observatório, incluindo a sua rede de universidades e outras instituições de educação superior no Brasil e outros países.

 

O Observatório de Violências nas Escolas – Brasil, berço da Cátedra, articulador e animador de ações no Brasil e Ibero-América.

 

As últimas décadas foram marcantes quanto às transformações da sociedade. Novas tecnologias, novos hábitos e comportamentos, novas sociedades, novos lugares e papéis sociais. Neste contexto, a(s) juventude(s) aparece(m) como protagonista(s) conquistando visibilidade e provocando intenso debate social e acadêmico
 
 
A UNESCO-Brasil participa ativamente nesse debate, mantendo, desde 1997, uma linha de pesquisa sobre juventude, violência, cidadania e vulnerabilidade social tendo, ainda, criado o programa “Abrindo Espaços – Educação e Cultura para a Paz”, que visa a estimular a integração da comunidade com a escola. São iniciativas que buscam captar e analisar as percepções da juventude, destacar experiências bem sucedidas e incentivar a criação de políticas públicas voltadas para crianças e jovens.

 

Os resultados das pesquisas evidenciaram a necessidade de aprofundar a reflexão sobre as violências no ambiente escolar, bem como desenvolver mecanismos de intervenção direta, levando à criação do Observatório de Violências nas Escolas – Brasil, iniciativa inédita na América Latina. Este projeto resultou da união de esforços entre a UNESCO e a Universidade Católica de Brasília. A primeira aporta a experiência sinérgica em pesquisas e projetos de intervenção. A segunda contribui com uma longa experiência de ensino, pesquisa e extensão, que tem origem nos anos 70, com uma história de formação de educadores para o Distrito Federal e Entorno. Envolvendo os seus Programas de Mestrado, Doutorado e de Graduação em Educação, além da Pró-Reitoria de Extensão, a Universidade e a UNESCO congregam esforços para cumprir o seu papel social na construção do conhecimento e consolidação de pilares que garantam a efetivação de uma sociedade mais justa e democrática.

 

As ações e iniciativas propostas pelo Observatório de Violências nas Escolas – Brasil chamaram a atenção de outras Instituições de Ensino e Organizações da Sociedade Civil brasileiras e da Ibero-América, levando à organização, pela UCB em conjunto com a UNESCO, em maio de 2004, na cidade de Brasília, DF, do I CIAVE (Congresso Ibero-Americano sobre Violências nas Escolas). Neste encontro, participaram mais de 500 pesquisadores e estudiosos da temática, oriundos de toda a América Latina, com mais de 100 trabalhos selecionados dentre os mais de 200 inscritos. Participaram, ainda, como conferencistas, os maiores pesquisadores nacionais e internacionais da área. Tornava-se evidente a necessidade de ampliar e aprofundar a temática, com a articulação de uma rede.
 
 
Ainda em Dezembro de 2004 foi realizado, em Brasília, DF, um primeiro esforço para a articulação de uma “Rede Ibero-Americana de Observatórios de Violências nas Escolas”, com a presença de pesquisadores e representantes institucionais do Brasil, Argentina, Chile, Venezuela, México e Equador. Plantava-se uma nova semente, resultando deste esforço os Observatórios da Universidade Autônoma de Barcelona, Espanha e Pontifícia Universidade Católica da Argentina, Campus Mendoza. Neste encontro foi, também, definida a UNAMA – Universidade da Amazônia, em Belém, Pará, como a sede para a realização do II CIAVE.

 

Em 2005, realizou-se o II CIAVE, junto ao campus da UNAMA em Belém do Pará, entre 26 e 28 de Outubro/2005. Realizado pelos Observatórios de Violências nas Escolas da UNAMA e da UCB, em parceria com a UNESCO. Foram apresentados 134 trabalhos e pesquisas relacionados à violência nas escolas, tendo como participantes professores universitários, pesquisadores, gestores e professores, totalizando cerca de 600 participantes. Mais uma vez, participaram também alguns dos principais pesquisadores nacionais e internacionais na temática das Violências nas Escolas e foram articuladas ações conjuntas das diversas Instituições presentes.
 
Como resultado dos esforços coletivos, além do adensamento e consolidação da rede participante do Observatório de Violências nas Escolas – Brasil, devemos destacar iniciativas bastante significativas e de muito sucesso e que foram realizadas pelos parceiros. Destaque-se a realização do I e II Congressos Amazônicos sobre Violências nas Escolas, realizados em Santarém, Pará, por iniciativa conjunta da ULBRA e da UFPA, com apoio da Secretaria Municipal de Santarém.
Pode-se destacar, ainda, a realização do I Seminário Regional sobre Convivência Escolar, realizado na Universidade Católica de Brasília, em Novembro de 2007 e que se constitui em um “marco” de transição da temática das “Violências nas Escolas” rumo à “Convivência Escolar”. Novos tempos e novos paradigmas.

 

Em Outubro do presente ano de 2008, com a promoção da rede de Observatórios de Violências nas Escolas e sob a organização da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, realiza-se o III-CIAVE, em conjunto com o VIII EDUCERE, tendo como tema central a “Formação de Professores” e prometendo repetir o sucesso das edições anteriores.
 
A partir de 2008 a “Cátedra UNESCO de Juventude, Educação e Sociedade” constitui e consolida uma rede com diversos parceiros internacionais e nacionais:
 
No Brasil:
 
  • Pontificia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS)
  • Pontificia Universidade Católica de Paraná (PUC-PR)
  • Centro Universitário Salesiano de São Paulo (UNISAL)
  • Instituto Científico de Educação Superior e Pesquisa/UNICESP (Guará – DF)
  • Universidade de Passo Fundo (UPF)
  • Universidade de Caxias do Sul (UCS)
  • CECRIA – Centro de Referência, Estudos e Ações Sobre Crianças e Adolescentes (Brasília – DF);
  • MPDFT – Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (Brasília – DF);
  • CEP-Rua – Centro de Estudos Psicológicos sobre Meninos e Meninas de Rua/Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Porto Alegre – RS)

Na Europa:
 
  • Universidade Católica Silva Henriquez (Chile)
  • Universidad Catolica de Argentina
  • Universidade Fernando Pessoa (Portugal)
  • Universidade do Minho (Portugal)
  • Universidade de Siegen (Alemanha)
  • Università Pontificia Salesiana di Roma (Italia)
  • Centro Universitário Dom Bosco de Madrid (Espanha)
  • Centro Universitário Salesiano de Veneza (Itália)

Contato:
Catedra UNESCO
catedraucb [at] gmail.com
Tel: +55 (61) 3356-9601
Tel: +55 (61) 3356-9632
 
 
   
 
 
 
     
         
Catedra utiliza Wordpress - Criado por fullDesign